Mercedes exporta 20 caminhões Atego para as Filipinas

A presença de caminhões da Mercedes-Benz do Brasil no maior Salão de Veículos Comerciais do mundo, o IAA 2018 de Hannover, na Alemanha, já começou a render frutos. A Empresa acaba de anunciar a venda de 20 unidades do semipesado Atego 1726 4×4 para as Filipinas, país asiático que, pela primeira vez, recebe caminhões da marca fabricados em São Bernardo do Campo, no Estado de São Paulo.

A presença de caminhões da Mercedes-Benz do Brasil no maior Salão de Veículos Comerciais do mundo, o IAA 2018 de Hannover, na Alemanha, já começou a render frutos. A Empresa acaba de anunciar a venda de 20 unidades do semipesado Atego 1726 4×4 para as Filipinas, país asiático que, pela primeira vez, recebe caminhões da marca fabricados em São Bernardo do Campo, no Estado de São Paulo.

Fonte: autocam.tv.br

Carreteiros, os heróis da infância

O Dia Nacional do Caminhoneiro, comemorado em 16 de setembro, é mais uma data para celebrarmos o profissional e a atividade responsável por fortalecer a economia de todo o Brasil. Nós sabemos como vocês, carreteiros, amam o que fazem e realizam esforços diários para honrar a profissão, dando o máximo de si para superar os desafios que as rodovias brasileiras impõem diariamente.

Mais do que valorizar a profissão, é fundamental ressaltar o papel que todos os caminhoneiros exercem para a sociedade. Vocês são verdadeiros heróis da infância, pois são os olhos atentos nas estradas para violações de direitos contra crianças e adolescentes.

Ao denunciar qualquer atitude suspeita envolvendo meninas e meninos, principalmente em situação de exploração sexual nas rodovias e pontos de parada, vocês se tornam agentes de proteção e contribuem para a construção de um País livre de violência contra a infância.

E fazem isso sem pedir nada em troca. Têm esse cuidado para com o próximo mesmo em estradas muitas vezes malcuidadas. Segundo pesquisa da Confederação Nacional dos Transportes CNT), 61,8% das estradas do País estão em condição regular, ruim ou péssima. O levantamento percorreu 542 estradas federais e estaduais, somando 106 mil quilômetros avaliados.

Vocês, carreteiros, são nossos principais aliados no enfrentamento da exploração sexual de crianças e adolescentes nas estradas. Ainda temos uma longa jornada pela frente. Sempre que vocês se depararem com uma situação de violência contra crianças e adolescentes, liguem de forma totalmente anônima para o Disque-Denúncia, através do número 100.

Parabéns, vocês merecem! Vocês são o herói da infância!

Fonte: o carreteiro

Projeto na Espanha leva arte para as estradas em caminhões

Para você que achou que já tinha visto de tudo nos caminhões aí vai uma novidade. E daquela que dá gosto de ver… Por que não transformar os caminhões em uma verdadeira exposição sobre rodas?

Pois foi justamente isso que Jaime Colsa, empresário do ramo de transportes na Espanha e proprietário da companhia Palibex, decidiu fazer. Em uma parceria com a Iam Gallery, empresa de design também espanhola, empresário transformou sua frota de caminhões em galerias de arte que percorrem todo o país promovendo os artistas locais.

O que começou como uma forme de difundir a arte ganhou tanta proporção que artistas renomados como Okuda San Miguel, Marina Vargas e Abraham Lacalle já tiveram suas obras estampadas nos caminhões.

Ao todo já foram mais de 100 lonas diferentes que ganharam os mais diversos estilos de obras. Além disso, alguns dos caminhões passaram a abrigar também exposições itinerantes em seu interior, levando a arte para locais que essas exposições nunca chegariam…

“Queremos surpreender as pessoas que estiverem andando na rua ao trazer galerias de arte para lugares que não as possuem”, explica o empresário.

Fonte: planeta caminhão

14 filmes de caminhoneiro imperdíveis

Uma seleção dos melhores filmes de caminhoneiro para entreter na pausa entre uma viagem e outra
As estradas, assim como o cinema, guardam histórias inspiradoras, emocionantes, de ação e com bastante adrenalina. Por isso, unimos esses dois universos e montamos esta imperdível seleção de filmes de caminhoneiro.

Ação
Comboio – Pato de Borracha

Comboio narra a história de um lendário caminhoneiro, Rubber Duck (Kris Kristofferson), que se desentende com um xerife e se rebela contra a corrupção policial. Após ser roubado e humilhado pelo xerife Lyle (Ernest Borgnine), Rubber convoca pelo rádio centenas de caminhoneiros para um protesto. Em poucas horas, um poderoso comboio de caminhões de todos os modelos e tamanhos levanta a poeira das estradas do Arizona para juntar-se a ele, rumo ao México. Esta longa jornada irá trazer à tona questões sociais de classes, raças e sexo, assim como o lugar da lei na sociedade moderna. Mas para chegar em seu destino e assim por fim a corrupção policial e a política da qual estão sendo vítimas, eles terão que enfrentar muitos desafios.

Mad Max – Estrada da fúria – 2014

Caminhões insanos, perseguição e ação do começo ao fim. Mad Max – Estrada da fúria é um filme imperdível para quem gosta de velocidade e ação!

Encurralado – 1974

Um dos mais antigos filmes de caminhoneiro dessa lista, conta a história de um homem de negócios que passa a ser perseguido por um caminhoneiro, obcecado pela ideia de matá-lo.

Falcão – o campeão dos campeões (Over the Top) – 1987

Sylvester Stallone vive o destemido caminhoneiro Lincoln Falcão. Ele enfrenta as dificuldades de se reerguer após a morte da esposa e tenta se reaproximar do filho.

Estrada Alucinante (Black Dog) – 1998

Para pagar a hipoteca da casa, Jack Crews, interpretado por Patrick Swayze, aceita transportar uma carga em troca de um alto pagamento. Mas dois fatores trazem emoção para a trama: o caminhoneiro perdeu a licença após um acidente e pode ir preso, e ele descobre que está carregando armas ilegais.

Agarre-me se puderes (Smokey And The Bandit) – 1977

Burt Reynolds interpreta Bo Darville, “Bandit”, contrabandista que faz uma aposta e tem que fazer um “bate e volta” de Texarkana, no Texas, até Atlanta para levar um carregamento de cerveja. O detalhe é que ele tem apenas 28 horas.

Cinema nacional

A beira do caminho – 2012

Após um grande trauma, o caminhoneiro João (João Miguel) resolve cruzar o Brasil e nunca mais voltar a sua cidade natal. Ao dar carona a um menino, que procura encontrar o pai, João embarca numa viagem que mudará o destino dos dois. A trilha sonora é incrível!

Jorge – Um brasileiro – 1988

O Brasil tem bons filmes de caminhoneiro e esse é um clássico. O personagem Jorge tem uma briga com sua esposa e, depois disso, coloca o pé na estrada e inicia uma jornada de lembranças.

O caminhão do meu pai – 2013

Uma surpreendente produção do Brasil e o Vietnan que chegou a entrar para a lista de indicados ao Oscar de curta-metragem em 2015. A história se passa nas estradas vietnamitas, onde uma menina viaja ao lado de seu pai, caminhoneiro que transporta agricultores pelos campos de arroz.

O Sal da Terra – 2008

Uma história de fé e vivências na estrada, apresentadas pela experiência de Miguel, um padre que também é caminhoneiro.

Documentário

Homem comum – 2015

A envolvente história do caminhoneiro Nilson de Paula, que foi acompanhado pelo cineasta Carlos Nader no ano de 1996. Eles passaram juntos por histórias intensas que vão da morte ao recomeço.

Drama

Caminhoneira (Trucker) – 2008

Não são só os homens que se destacam nos filmes de caminhoneiro. Nesse longa metragem, Michelle Monaghan vive Diane Ford, que lida com a difícil reaproximação com o filho Peter, de 11 anos, enquanto cai na estrada.

Terror

Olhos famintos (Jeepers Creepers) – 2001

Darryl e sua irmã Trish testemunham uma cena suspeita, que envolve o motorista de um caminhão. Quando pegam a estrada percebem que estão sendo seguidos pelo caminhoneiro e então passam a viver momentos de tensão.

Terror sobre rodas (Road Train) – 2010

Um grupo de jovens viaja pelo deserto australiano e sofre um acidente, causado por um caminhão, que é chamado de Road Train na trama. Eles buscam o motorista, mas não o encontram e então seguem viagem no caminhão, sem saber que ele é amaldiçoado.

 

Estradas Mortais (Ice Road Truckers)

Essa dica extra talvez não se encaixe na lista de filmes de caminhoneiro, por ser uma série, mas com certeza vale a pena conferir. Anualmente, um grupo de caminhoneiros se arrisca nas estradas, no rigoroso inverno do norte do Canadá, para levar suprimentos e equipamentos para mineradores.

A série é transmitida no canal History Channel, mas é possível assistir a alguns dos vídeos no site também.

Gostou da seleção? Se souber de mais algum filme de caminhoneiro, compartilhe conosco.

Fonte: O carreteiro

25 frases de caminhoneiro encontradas nas estradas brasileiras

A técnica do fileteado viajou da Argentina até o Brasil e marcou a tradição das chamadas ‘frases de caminhoneiro’
Foi o país vizinho Argentina que lançou a moda e os brasileiros adotaram. As famosas frases de caminhoneiro, pintadas nos para-choques dos caminhões, surgiram na década de 50 na terra do tango, inicialmente, para enfeitar os ônibus, e logo se espalharam pelas estradas do Brasil também.

A técnica utilizada é conhecida como fileteado, arte muito popular em Buenos Aires, caracterizada pelo forte colorido e pelos traços e curvas. Algumas das frases de caminhoneiro de origem argentina são:

Con las gomas voy sellando el camino de mi trabajo (Com os pneus vou selando os caminhos do meu trabalho)
La vida, como los dados, tiene los puntos marcados (A vida, como os dados, tem os pontos marcados)
Con tus ojos yo me alumbro (Com seus olhos me ilumino)
Sejam eles românticos, filosóficos, engraçados ou religiosos, o fato é que esses versos estão por todos os cantos, transmitindo uma mensagem marcante para o caminhoneiro que está na boleia, e entretendo os demais motoristas nas rodovias.

Selecionamos 25 frases de caminhoneiro famosas que encontramos nas estradas brasileiras:

1. Meu coração por você não bate, capota.

2. Não me siga, posso estar perdido.

3. 70 me passar, passe 100 atrapalhar.

4. Não é pressa, é saudade.

5. Não sou detetive, mas só ando na pista.

6. Qualquer fracassado lhe dirá que sucesso não passa de sorte.

7. Se já fui pobre, não me lembro. E se já fui rico me roubaram.

8. Sorte não, foi Deus.

9. Eu só paro de engordar quando você parar de se preocupar com a minha vida.

10. Tudo que você usa já esteve em um caminhão.

11. Pardal que acompanha joão-de-barro vira ajudante de pedreiro.

12. Casei-me com Maria, mas viajo com Mercedes.

13. Vitamina de motorista é poeira de estrada.

14. Um diamante é um pedaço de carvão que se saiu bem sob pressão.

15. 3 eixos envenenados e 1 machão invocado.

16. Às vezes é melhor ficar quieto e deixar que pensem que você é um idiota, do que abrir a boca e não deixar nenhuma dúvida.

17. Melhor falar de caminhão do que falar da vida dos outros.

18. A maior lei do trânsito é a nossa educação.

19. No baralho da vida perdi por uma dama.

20. Não sou mágico, mas vivo nesse truck.

21. Dirigir doido? Só se for de saudade.

22. Pai herói.

23. Sonho de criança, realidade de adulto.

24. Início: meu bem. Final: meus bens.

25. Nem é por fama, ou obrigação. É amor à profissão.

Esses são apenas alguns exemplos. Há centenas de versões e a criatividade dos motoristas permite que novos versos sejam criados a todo momento.

Quer aumentar essa lista e compartilhar a frase que utiliza em seu caminhão? Deixe um comentário logo abaixo.

Fonte: O caminhoneiro

Cai número de mortes e de acidentes no trânsito da cidade de São Paulo

Cai número de mortes e de acidentes no trânsito da cidade de São Paulo

A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) apresentou em abril o Relatório Anual de Acidentes de Trânsito. O documento mostra que houve queda tanto no número de mortes e de acidentes no trânsito da cidade de São Paulo.

O número de mortes no trânsito paulistano caiu 7%. Ao todo foram 762 casos em 2017, ante 813 casos em 2016. Apresentou queda de 16% no número de acidentes com vítimas (mortos e feridos): foram 13.483 ocorrências em 2017, contra 16.052 no ano anterior.

Além da diminuição do ritmo na queda de óbitos no trânsito, outro dado que chama a atenção é o número de mortes de ciclistas, que aumentou: subiu de 30 em 2016, para 37 no ano passado.

Já as motocicletas estiveram envolvidas em 8 mil acidentes em 2017, o que representa quase a metade (49%) do total de ocorrências com vítimas. Foram 311 mortes de motociclistas, 39% do total.

De 2013 a 2017 os números de acidentes no trânsito da capital vêm caindo bastante: 31.093, em 2013, para 28.618 em 2014, 24.260 em 2015, 19.235 em 2016 e 16.252 em 2017.

Fonte:planetacaminhao.com.br

Caçambas de caminhões precisam ter dispositivo de segurança

Medida evita acidentes durante a passagem sob passarelas e outras estruturas sobre rodovias

Todos os caminhões e implementos rodoviários com carroceria basculante terão que contar, a partir deste ano, com dispositivo de segurança para evitar que ela levante por acionamento involuntário. A Resolução 563/2015, do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), determina a instalação de sistema de segurança para que esses veículos obtenham o licenciamento anual. A medida começou a ser cobrada em 2017, pelo Departamento de Trânsito (Detran), para o emplacamento e transferência de veículos. Agora, passa a ser exigida para emissão do Certificado de Segurança Veicular (CSV), necessário para o licenciamento anual.

Segundo o proprietário da empresa de inspeção veicular Inpasc, de Santa Cruz do Sul, João Fidélis, a medida evita o levantamento involuntário da caçamba e consequentes acidentes na passagem sob passarelas e outras estruturas sobre rodovias. Em janeiro de 2014, um incidente desse tipo resultou na morte de quatro pessoas na Linha Amarela, Rio de Janeiro.

A Inpasc, que é credenciada pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), faz a inspeção dos veículos e se estiverem em conformidade com as normas vigentes, emite os CSVs. Fidélis alerta que, a partir deste ano, a fiscalização do trânsito poderá autuar quem não cumprir a resolução.

A norma determina que o veículo do tipo carroceria basculante deverá ter sistema hidráulico que use dispositivo de segurança tipo A ou B. O primeiro, mais usado, consiste em acionamento da caçamba com um comando de dois estágios, além de aviso sonoro e visual – na altura do painel – para alertar o condutor. O tipo B é composto de dois comandos de ativação e de equipamento eletrônico que, quando a caçamba é acionada, limita a velocidade do caminhão a 10 quilômetros por hora.

O inspetor de Segurança Veicular da Inpasc, Fabrício Peixoto, avisa que, na inspeção, se o veículo não estiver de acordo com as normas, será reprovado. “A inspeção é para garantir a segurança nas estradas”, ressalta. Para adequar o caminhão, é preciso levá-lo a uma oficina especializada para instalar o dispositivo de segurança, depois, abrir o processo de inclusão no CRVA/Detran, fazer a inspeção em uma empresa credenciada ao Denatran e certificada pelo Inmetro e, após, levar o CSV no CRVA/Detran.

Fonte:gaz.com.br

Concap Pneus Participa do Programa Atletas do Futuro da cidade de Conchal

Neste mês de fevereiro, a PREFEITURA DE CONCHAL/SP assinou um convênio com o SESI/SP (Serviço Social da Indústria), com o objetivo de fortalecer o esporte da cidade. O convênio prevê a implantação do PAF – PROGRAMA ATLETA DO FUTURO, em que serão beneficiadas 350 crianças e adolescentes de 06 a 17 anos de idade com aulas gratuitas de Basquete e Futsal, apadrinhadas pela empresa CONCAP PNEUS, revendedor oficial BRIDGESTONE da região. O PAF irá atender crianças e adolescentes no Ginásio de Esportes 1º de Maio e na EMEF “Adelina Manara Ferreira de Melo”.

 

Fonte: Rede News / Bridgestone – Bandag

Detran SP alerta motoristas que exercem atividade remunerada

Não basta ter uma carteira de motorista para começar a trabalhar com o veículo. Além de dirigir com responsabilidade, o condutor que exerce atividade remunerada precisa redobrar a atenção com a segurança e atender requisitos específicos, como avaliação psicológica e vistoria veicular, alerta o Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran.SP).

Uma das principais medidas é o cinto de segurança. Além de usar o próprio dispositivo, o motorista deve exigir o mesmo do passageiro, tanto para quem está no banco do carona quanto no banco traseiro. Lembre-se que, além de ser um risco à segurança, passageiro sem cinto também dá multa. Uma dica é deixar os dispositivos sempre ao alcance das mãos –no banco traseiro, as travas devem ficar sobre o estofado.

Segundo o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), deixar o motorista ou o passageiro de usar o cinto de segurança é infração grave (multa de R$ 195,23 e cinco pontos na CNH). Vale lembrar que o cinto é equipamento obrigatório e sua ausência ou ineficiência ameaçam a segurança e também geram multa.

“A segurança no trânsito é fundamental para todo motorista e, principalmente, para aqueles que exercem atividade remunerada, considerando que estão sempre ao volante. Nós, do Detran.SP, queremos conscientizar a todos para medidas preventivas. Com uma simples mudança de atitude, muitos acidentes podem ser evitados e muitas vidas podem ser salvas”, disse Maxwell Vieira, diretor-presidente do Detran.SP.

Sem celular

Falar ao celular ou manusear o aparelho ao volante é, respectivamente, infração média (R$ 85,13 e quatro pontos) e gravíssima (R$ 293,47 e sete pontos). Portanto, nada de ligar para o cliente nem programar o trajeto em movimento. O uso do telefone só é permitido com o veículo estacionado e com o motor desligado. O aparelho pode ser usado na função GPS, desde que fixado no para-brisa ou no painel dianteiro, em suporte adequado.

Já fazer a famosa “fila dupla”, que é quando o motorista para ao lado de outro veículo na via, seja para embarque ou desembarque de passageiro, ou carga e descarga, é considerado infração grave (R$ 195,23 e cinco pontos).

Outro ponto importante a ser observado por um motorista profissional é a cobrança. Receber, devolver troco ou usar a máquina de cartão enquanto dirige é infração média (R$ 130,16 e quatro pontos). O motorista também precisa respeitar a lotação máxima do veículo e ter sempre o licenciamento em dia.

Para o motorista profissional

Para dirigir veículos como vans, ônibus, micro-ônibus, caminhões, treminhões e ônibus articulados, é necessário ser habilitado em categorias específicas. As categorias C e D exigem experiência comprovada de até dois anos na categoria B (ou de um ano na categoria C para solicitar a D), e de um ano na C ou D (a partir da B) para a categoria E. Para as categorias D e E, é preciso ter 21 anos.

Além disso, o motorista não pode estar com a carteira suspensa ou cassada, ter cometido infrações grave ou gravíssima, ou ser reincidente em infrações médias nos últimos 12 meses. Tem de passar por exame toxicológico e depois por testes de aptidão física e mental, e, por fim, realizar aulas práticas específicas para cada categoria e ser aprovado na prova prática.

Taxistas e motoristas que realizam o transporte particular de pessoas em automóveis por meio de aplicativos, por exemplo, precisam ter apenas a categoria B com a inscrição “exerce atividade remunerada no verso”. Para isso, o proponente precisa agendar a ida à unidade do Detran.SP onde a habilitação está registrada e apresentar os originais e cópias da CNH e do comprovante de endereço para ser encaminhado à avaliação psicológica.

Após o processo, o motorista terá uma nova habilitação renovada com a observação. É preciso se atentar se existe legislação municipal que preveja requisitos adicionais.

fonte blog do caminhoneiro

Lanterna foguinho: pode ou não pode?

Customizar o caminhão e colocar vários acessórios pra deixar o bruto do jeito que cada um gosta é uma tradição estradeira, mas é necessário ficar atento às modificações que são permitidas pelas regras de trânsito vigentes. Começamos aqui série “Pode, ou não pode?”, pra você ficar sabendo o que não dá multa e poder deixar seu caminhão com a sua cara, sem arrumar confusão com a fiscalização.

Conversamos com o Inspetor De Paula, da Polícia Rodoviária Federal, e ele nos deu algumas informações importantes. Hoje, vamos saber se lanterna foguinho pode ou não pode.

“Lanterna foguinho NÃO PODE. Esse tipo de modificação cai em duas categorias complicadas: primeiro, que não se pode mexer no sistema elétrico e de segurança do caminhão. Segundo, porque o pessoal costuma utilizar lanternas na cor laranja. Por lei, as luzes traseiras do caminhão devem ser, obrigatoriamente, VERMELHAS, que é o padrão exigido. Então, resumindo, LANTERNA FOGUINHO NÃO PODE”, diz o inspetor da Polícia Rodoviária Federal, Ricardo De Paula.

Fonte:planetacaminhao